sábado, 15 de janeiro de 2011

Loucura Noturna

De forma brusca o ar da noite tornou-se pouco para encher os meus pulmões, a forma como a tua mão me queimava bem no fundo da coluna e o calor do teu corpo fazia os meus mamilos ganharem vontade de serem chupados, trincados, saciados pela tua boca húmida e quente!
O cheiro da excitação queimava os meus sentidos de forma selvagem! Sem aguentar mais a ausência do teu toque no meu corpo, olhei em desespero para ti, a procura de salvação, procurando forma de te pedir para me ajudares a saciar a vontade de te ter sobre mim! O teu sorriso conhecedor da minha vontade fez estragos a minha resistência! Ataquei a tua boca num beijo cheio de desespero como se de uma bóia de salvação se tratasse! Engasguei ao toque e a agonia do aperto firme dos teus dedos nos meus mamilos tesos, desejo líquido escorreu entre as minhas pernas! A parede nas minhas costas, o muro do teu corpo em frente a mim, o teu caralho em chamas e duro bem pressionado entre o meu papo e a queimar a réstia de controlo que ainda tinha! As tuas mãos a provocar sensações de prazer agoniantes, o ar que tentava respirar a falhar a cada tentativa! As minhas mãos trabalhavam sobre o teu cinto, sem nunca deixar a tua boca, a dança das nossas línguas num ritmo hipnótico! O gemido saiu da minha garganta mal senti o teu caralho duro, macio e choroso na minha mão! Os gemidos de necessidade saíram de ambas as bocas. o teu olhar torturado de prazer preso no meu, enquanto te esfregava o caralho teso, a tua voz rouca exigiu ferozmente: Quero essa boca no meu caralho! Agora!!. Instantaneamente cedi ao pedido, caindo de joelhos, olhei nos teus olhos, procurando no olhar a certeza do teu pedido, gritei na surpresa do teu agarre no meu cabelo, obrigando o pescoço a dobrar até a dor, “ EU DISSE AGORA!”. Guias a minha boca ate ao teu caralho, forçando a entrada sem piedade, o sabor agridoce estalou na minha boca, traguei e suguei, lambi.. O teu quadril começou a movimentar, começando a foder a minha boca, um vai-e-vem crescente. Os meus mamilos roçavam nas tuas pernas enquanto me fodias a boca, torturados e necessitados enviavam ondas atrás de ondas pela minha barriga directamente ao meu clítoris. A humidade da minha cona já escorria pelas minhas coxas, não aguentando a necessidade de me tocar, desci uma mão ate ao meu clítoris, dando algum prazer agoniante ao pequeno broto em chamas. Os nossos gemidos ecoavam na rua escura, a sucção da minha boca no teu caralho ecoava na minha cabeça, sentia o teu caralho a foçar a garganta a cada investida, a tortura dos meus dedos a aumentar o ritmo em sintonia do teu vai-e-vem…aumentando e aumentando os gemidos e soluços descontrolados de excitação… sentia o meu orgasmo a ganhar vida segundo a segundo. Querendo mais de ti agarrei a tua nádega nua e cravei te as unhas, não tardou a sentir o teu caralho engrossar na minha boca, o primeiro jacto de leite quente lançado na minha garganta foi o precipício para o meu próprio orgasmo, os nossos corpos em espasmos de prazer e libertação pura em conjunto, enquanto me davas a beber o teu néctar….
Após as roupas compostas e alguma orientação lá conseguimos chegar ao carro, no meio de gargalhadas e beijos…

4 comentários:

  1. Alentejanito muito obrigada....
    Kiss kiss
    Sweet_vamp

    ResponderEliminar
  2. SWEET_VAMP

    Como já tinha referido anteriormente cheguei ao céu e quero cá ficar. Adoro a intensidade da tua escrita, confesso que sigo vários blogs onde busco inspiração e alimento para a minha mente mas tu és irreal nunca li nada tão sedutor e sentido.

    Muito bom este post, apeteceu-me de imediato navegar e invadir a tua loucura nocturna. É impossível ficar indiferente à teu texto, somos obrigados a navegar até à tua pessoa. É tesão imediato e o coração dispara galopante até não parar...

    Desculpa mas fui obrigado a reler, não me contive... Parabéns por este cantinho delicioso

    ;)

    Beijo-te

    ResponderEliminar