quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Devaneio quente....

Sentia o sangue correr pelo meu corpo quente, a forma como a minha respiração falhava sempre que via a tua língua passar pelos lábios, a forma como me olhavas e sorrias sempre que dizia alguma piada… o restaurante estava calmo, não havia muitas mesas ocupadas e estavam distraídos demais para repararem na minha própria excitação. Já não conseguia concentrar me na conversa, quando na minha mente o que realmente fantasiava era algo bem diferente de uma conversa trivial….



“ Sentia a tua respiração no meu pescoço, o teu cheiro masculino e puro de homem com um toque de colónia de sândalo fez um arrepio desde o fundo das costas a nuca. Os mamilos ficaram tesos, e a necessidade de te tocar disparou. Sentir as tuas mãos grandes e fortes nos meus ombros fez me tremer de antecipação. “- Pele macia e cheirosa…. Hummm que sabor terá?” A tua voz rouca fez estragos no meu controle, não tive palavras para responder, muito menos quando senti a tua língua subir pelo meu pescoço, instantaneamente senti a humidade fluir entre as minhas pernas, o clítoris pulsou em resposta e gemi. Enquanto as tuas mãos desciam nos meus braços nus, e agarram me ate me levantar da cadeira, o som da cadeira a ser arrastada fez me abrir os olhos e sentindo o teu corpo no meu, a necessidade de toque aumentou, tentando me virar para te tocar, a pressão das tuas mãos obrigaram me a ficar como estava, tinha a cabeça a andar a roda enquanto sentia a tua língua torturar os meus sentidos, as tuas mãos a beliscar me os mamilos… o teu caralho duro a torturar o meu rabo, gemia e contorcia- me as tuas mãos, sempre sem me deixares virar. Uma mão tua deslizou pela minha coxa acima encontrado a minha cona húmida e necessitada de toque, ouvi-te gemer quando reparaste que não tinha cueca, levantas te a perna e apoias te a na cadeira, os teus dentes raspavam me na nuca, enviando calafrios por todo o meu corpo, tremendo de antecipação, gemendo de necessidade, pedi-te: “ - Fode me …….por favor…. eu quero te……. dentro de mim………… quando me vir….”. O teu caralho entrou em mim sem licença, sem qualquer aviso prévio, fundo, gememos juntos pelo prazer. As tuas mãos agarrando a minha anca, as minhas segurando me aos teus braços, quando o nossos quadris começaram a mover, gemidos, o arfar, as palavras incompreendidas no meio do tesão, ate que a onda de calor me invadiu os sentidos, apenas deixei de respirar e tudo caiu…. Os teus quadris continuaram de modo frenético á procura da tua própria libertação, cravando os teus dentes na dobra do meu pescoço senti mais um orgasmo a caminho… sem contar, o orgasmo mais duro que o outro, fazendo estalar os meus sentidos enquanto sentia o teu leite quente dentro de mim……”



Abri os olhos e olhei para ti…. O teu olhar faminto e cheio de luxúria invadiu o meu corpo excitado… Levantas te da mesa, pegando na minha mão e sussurraste-me ao ouvido.. “- Quero-te a ti para sobremesa.

3 comentários:

  1. SWEET_VAMP

    Cheguei ao céu e quero cá ficar.
    Bom, muito bom mesmo, estou sem palavras para descrever a intensidade da tua escrita. Simplesmente fantástico o modo como te entregas e descreves os actos. Que inspiração deliciante...

    Adorei este post, que fantasia deliciosa...
    Sigo-te de imediato dando-te a conhecer aos visitantes do meu Blog.

    Voltarei vezes e vezes sem conta.
    Parabéns por este cantinho delicioso

    ;)

    Beijo-te

    ResponderEliminar
  2. Ola Santo Diabinho
    Muito bem vindo ao meu Paraiso!

    Agradeço as palavras por ti descritas dos meus textos :)....

    Volta e volta as vezes que quizeres.

    kiss kiss...

    ResponderEliminar
  3. Como eu entendo o descontrolo do Santo Diabinho... :)
    Eu também fiquei descontrolado com a intensidade das tuas palavras...
    Tu és fogo!

    Beijos

    DF

    ResponderEliminar