quarta-feira, 30 de março de 2011

Morangos... Servido?



Acordei com a ideia de te fazer sofrer…. Hummmm como poderia eu fazer para isso acontecer? A ideia saltou instantaneamente, só faltava convencer a menina Malandra a entrar no jogo. Peguei no telefone e em menos de 10 minutos já a tinha toda entusiasmada para uma festa a três… Peguei no telemóvel e rezei para que aceitasses o convite, e escrevi a mensagem: “ Sobremesa na minha casa logo a noite? Traz a Nata… que eu tenho os morangos”. A tua resposta não tardou a chegar, “ Claro que levo Nata, só terás que a bater tu mesmo”. Tudo estava a correr conforme planeado. À hora marcada a campainha tocou… estavas apetecível como sempre. Beijaste-me sem demoras, devoraste-me a boca como se não houvesse amanhã, as tuas mãos na minha anca apertavam o meu corpo contra o teu, e o teu caralho já teso e duro contra a minha barriga fez-me ofegar, tendo-te quebrado o beijo e guiado até à sala. Paraste quando a viste, o teu olhar surpreso valia qualquer coisa naquele momento, sorri e disse-te “Senta e desfruta dos teus morangos” Sentado no sofá expectante, seguiste-me os passos. Dirigi-me à Malandra, ela sorria como se lhe acabassem de lhe dar um doce, beijei-a suavemente, brinquei com a minha língua nos lábios dela, abriu a boca para me deixar entrar, enquanto explorava a boca dela com a minha língua gulosa, comecei a abrir os botões da camisa, botão a botão, suavemente…. As mãos dela puxavam-me para o seu corpo, a excitação corria no meu sangue, a minha cona gotejava. Sentia os mamilos duros dela no meu peito, tirei-lhe a camisa sem quebrar o beijo, os gemidos dela na minha boca era como chocolate, doce e intenso. As mãos dela tentavam tirar a minha camisola, separei-me dos lábios dela e tirei camisola e sutiã, ela seguiu-me tirando o próprio sutiã, olhava-me nos olhos e mordia os lábios carnudos e vermelhos. Não esperei permissão, acariciei-lhe a mama, e belisquei-lhe o mamilo, sem perder o contacto dos olhos dela, lambi o broto duro, trinquei suavemente e gemeu. Suguei e brinquei com a minha língua, as mãos dela seguravam me na cabeça. Subi-lhe a saia e procurei a cueca, Malandra, malandra… sem cueca… acariciando-lhe as coxas e fazendo-a tremer com o contacto das minhas mãos, procurei a cona lisa, encontrei-a encharcada, toquei no clítoris duro e belisquei-o, ofegou e tremeu, “Deita….” Sugeri-lhe eu… sem demora estava ela deitada no chão, extasiada e tremente de desejo. Olhei-te, estavas hipnotizado a olhar-nos, as calças já jaziam no chão e o teu caralho duro era acariciado meigamente pela tua mão… sorriste-me, não demorei a voltar a minha Malandra, já sem saia, tirei a minha, e deite-me sobre o corpo quente dela, o contacto da pele quente na minha fez-me tremer de desejo, os mamilos duros nas minhas mamas fizeram com que perde-se o controlo, beijei-a com fome, com luxúria… queimava-me a pele. O trilho de beijos que lhe dei do pescoço, o peito, a demora nas mamas e a atenção especial aos mamilos estava a deixar-me doida de necessidade de sentir-lhe o sabor. Com as pernas já separadas, lambi toda a fenda daquela cona gulosa, o gemido que ouvi foi incentivo para lamber e provocar-lhe mais, com os dedos separei-lhe os lábios doces, e provoquei o clítoris dorido e inchado dela, trinquei e lambi, provocando mais e mais. “Vira …a tua cona para mim….” Olhei para os olhos suplicantes dela e sorri, hummmm um 69, sem demora acomodei-me entre a cabeça dela e nas pernas, o toque gentil da língua dela, fez-me tremer… lambia-mos uma a outra com vontade, desejo. Os nossos orgasmos estavam tão perto… sentia o meu a crescer a cada lambida e chupadela que me fazia, e o corpo quase rijo debaixo do meu dizia que iria explodir a qualquer segundo. Sem demoras aumentei a sucção daquele clítoris duro, explodi na boca dela em segundos, enquanto ela derramava todo o néctar na minha língua… ainda ofegantes, e mais saciadas acabamos por nos beijar e lamber o que restava uma da outra… na nossa troca de olhares e sorrisos, acabamos por nos dirigir a ti, de gatas… o teu caralho vermelho e duro precisava de salvação… Subi para o teu lado no sofá e beijei-te, a Malandra seguiu o exemplo, enquanto o beijo a três não era quebrado, as tuas mãos explorava uma mama de cada uma, a tua boca desceu ate ao meu mamilo e com os dentes beliscaste-o até me fazer ofegar, o mesmo fizeste a Malandra. Sem pedir sequer, agarrei o teu caralho e trabalhei nele, uma e outra vez, desci o sofá e lambi esse caralho gostoso, lambi e suguei, traguei e degustei cada centímetro que aguenta-se, fundo na minha garganta… Senti os dedos da Malandra perto dos teus tomates e abri caminho para a boca dela te provar também… começamos a lamber uma e outra por vez, as nossas línguas dançavam nesse teu caralho duro e teso, ele gotejava de desejo, gemias e seguravas as nossas cabeças, sabia que não demorarias a te vir… estavas tão perto, ora sugava eu o teu caralho ora a Malandra, sem nunca deixarmos o contacto, o primeiro jacto de leite quente foi degustado entre os nossos lábios, os seguintes lambidos entre os meus lábios e dos dela. Aninhamo-nos no teu colo ainda a beijarmo-nos uma a outra, procurando lamber os restos do teu leite. Beijaste-nos, sorrindo e extasiado acabas-te por dizer “Adorei a sobremesa…….Posso repetir?”

(Malandra é apenas um nome fictício...)

11 comentários:

  1. Belissimo...Imenso de tesão!!!
    Parabéns
    bjs

    ResponderEliminar
  2. Eu tenho um camião cheio de natas!!!
    Beijo

    ResponderEliminar
  3. Bom amigo... tesão que nunca falte, porque o resto resolve-se....
    kiss kiss

    Alentejanito... traz la o camião... que se arranja os morangos suficientes:P
    beijo em ti....

    ResponderEliminar
  4. Sweet_Vamp: Duvido que hajam morangos suficientes para esta cisterna que está a ser constantemente atestada!!
    Beijo

    ResponderEliminar
  5. Alentejanito, em ultimo recurso, pode-se sempre arranjar fruta variada...
    kiss

    ResponderEliminar
  6. Caramba..falta folego para respirar, so de imaginar o calor fica intenso e o clima eterio...hummmm....sabes as palavras que despertam o apetite...r.rverde@gmail.com

    ResponderEliminar
  7. amiga... também gosto dessas festas ;)

    bj doce

    ResponderEliminar
  8. Está na época da fruta e das natas lololol
    Beijos frutados

    ResponderEliminar
  9. Se leres lá pelo meu cantinho, encontrarás a mesma vontade... Só tenho pena de não conhecer duas amigas como voces...
    Repetir? Sem qualquer sombra de dúvida!

    Beijos

    ResponderEliminar
  10. a vida é sem duvida a melhor coisa do mundo!!!há que saber vive-la!!

    -___-

    excelente texto!

    ResponderEliminar
  11. Sweet_Vamp

    Já o disse uma vez mas volto a referir a ideia:
    Devias ser proibida de escrever
    :D

    Bjs

    ResponderEliminar