quarta-feira, 2 de março de 2011

Velocidade



Olhava pela janela do carro, espiando a lua, na esperança de acalmar o desejo de te devorar, a música suava baixinho no rádio, mas o refrão da música deixou-me ainda com mais vontade de te tocar. Sentia a velocidade do carro, a tua mão firme na minha coxa e o suor a escorrer na minha coluna.

“When you came in the air went out.

And every shadow filled up with doubt.

I don't know who you think you are,

But before the night is through,

I wanna do bad things with you.”

Bad things- jace Everett

Sentia-me em chamas, o corpo queimava por ti, precisava te tocar. Olhei-te e o teu sorriso malandro e enigmático deixou-me doida, peguei na tua mão, e subi-a pela minha perna, deixei de respirar quando os teus dedos suavemente subiam entre as minhas coxas. Abri as pernas para facilitar o caminho da tua mão, a mini-saia subiu também, não esperavas a minha falta de cueca e gemes-te quando encontras-te os meus lábios nus e húmidos que te davam as boas vindas. Roças-te suavemente o meu clítoris teso, os meus mamilos entesaram, fechei os olhos e procurei alívio com a minha mão, a mama saltou do top gemia enquanto sentia os teus dedos a provocar o meu clítoris, eu brincava com o mamilo teso. A velocidade do carro abrandou, e quando reparo estávamos parados. Olhaste-me com fome… “ Preciso te lamber já”. Tiras-te me o sinto de segurança e rodas-te me para ti, de pernas abertas de costas para a porta, lambeste-me o mamilo teso , trincaste suavemente… desceste sentindo a tua língua nas minhas dobras gemi ainda mais, precisava mais, agarrei no teu cabelo,guiei te ate a minha tortura, lambias com fome, vontade. Cada vez que me chupavas o clítoris estremecia de prazer, a tua língua brincava e dançava, perdi a noção de tudo agarrei te ainda mais na cabeça e obrigando-te a dar-me a pressão que precisava para me vir, gemia e grunhia enquanto me desfazia, lambias tudo o que podias, provocando a que o meu orgasmo não pára-se, tremia descontroladamente na tua boca… acalmaste-me com palavras doces, beijaste-me… Procurei o teu caralho entre as tuas pernas, tirei de dentro das calças, olhando-te nos olhos, “FODE-ME…. Por Fav..” Não consegui acabar a frase, já estavas a enterrar-te dentro de mim, sem dó nem piedade, procurando um ritmo constante …. Os teus lábios não largaram os meus, lambi o meu sabor na tua boca, as tuas mãos seguravam me no sitio. Os teus pelos rosavam no meu clítoris, gemíamos na boca um do outro, as estocadas cada vez mais fortes, as nossas respirações mais firmes, sentindo-me vir trinquei o teu lábio, sem conseguir controlar, agarrei o teu cabelo, no impacto do orgasmo, sentindo a tua própria libertação dentro de mim, o primeiro jorro quente, estremeci de prazer, beijando-te com calma, e alguma suavidade, dando-te tempo para voltares a ti. Procurei o teu olhar e disse-te a sorrir: “I wanna do real bad things with you.”

(Um dia ainda te mordo....)

6 comentários:

  1. Gostei especialmente da mama ter saltado do top e do mamilo teso a ser chupado. Como é bommmmm ;)
    Beijo

    ResponderEliminar
  2. Alentejanito,Oh se é bommmm..... a saliva quente, a lingua, o mordiscar de dentes... aiiiii.... quero mais por favorr.....

    kiss kiss
    Sweet_Vamp

    ResponderEliminar
  3. Oh Foxos obrigada pelo miminho....

    kiss kiss

    ResponderEliminar
  4. Oh, leitura crepitante. Bravo. O Patife gosta disto. ;)

    ResponderEliminar
  5. uiii... que texto fantástico ;)

    bj doce

    ResponderEliminar